Não olhe para trás

Todos nós, buscamos conquistar algo em nossas vidas, seja um sonho, seja um projeto, queremos realizá-lo. E quando nós conseguimos realizar esse algo, costumamos nos acomodar com o que vemos e não buscamos mais, algo novo para se conquistar. E nessas horas que na maioria das vezes nós olhamos para trás.
Eu aprendi algo novo hoje, que quando vemos o nosso passado de miséria espiritual ou um passado de destruição indo embora, sendo consumido, não podemos olhar para trás, nem ao menos para ver o que sobrou de tudo aquilo, precisamos olhar para frente, afim de alargar as fronteiras e frustar as espectativas negativas daqueles que estão a nossa volta e não querem nos ver galgar um ponto mais alto em nossa vida.
Temos como exemplo a mulher de Ló, citada na Bíblia. Depois da destruição de Sodoma e Gomorra, desobedeceu a Deus e olhou para trás.
”E a mulher de Ló olhou para trás e ficou convertida numa estátua de sal.”
(Gênesis.19:26).
Podemos ver que como a mulher de Ló, se olharmos para trás, podemos ficar paralizados na vida, sem ações, sem reações, não conseguimos avançar em nossoa objetivos.
A mensagem que eu deixo pra você hoje é: Não olhe para trás.
Não tenha saudades do seu passado de morte e miséria, mas sim olhe para frente, para cima que é onde está o Autor e Consumador da nossa fé.

Que Deus te abençõe.

Osvaldo Nascimento.

O gemido do meu espírito

Senhor, não deixe que eu me afunde ainda mais neste lamaçal
Não deixe com que o pecado que tenazmente me assedia me envolva e me leve de volta para o Egito
Não quero ser mais escravo, preso em meus próprios erros e dissoluções
Meu interior alimenta-se do pão da angústia, e quando disso tento libertar-me, causo um estrago ainda maior, não sei mais o que fazer, nem mesmo o que pensar, sei somente que não posso desistir e interiormente suicidar-me
Preciso a Ti revelar meus mais profundos sentimentos, meus mais profundos desejos, coisas que jamais revelei para alguém e que jamais revelaria
Deus, não tenho mais palavras para dizer-Te o que preciso, então ouve o gemido do meu espírito e consola-me
Quero me libertar…
Perdoe-me, porque Te decepcionei!

Osvaldo Nascimento.

Imensidão do mar

Extensas são as águas do mar, livres e impetuosas, afogam as rochas com o seu movimento. Mar que deságua nas praias, areia molhada e castelo destruído, o sonho levado por água sem destino. Quando agitado, destruidor de esforços, quando sereno, instrumento de beleza. Mar, doce eamargo, agradável e chato, escultor de monumentos, rochas esculpidas por seu movimento, barcos guiados por suas ondas, velas forçadas por sua brisa fria.
Anos de construção e dedicação total, derramamento de sangue e suor. Edificando a casa e vigiando o muro, cortando a lenha e traçando a cerca, lutando contra o cansaço e contra a dor de saber que tudo pode ir por água abaixo, destruído pela fúria do mar e por algo que se não pode controlar.
Basta uma pequena tempestade para fazer com que o mar se revolte, chuvas aumentam o nível do mar, barcos são submergidos pelas caudalosas águas de um mar que corre livre entre as grandes rochas. Lágrimas constroem um rio, o mesmo que te afoga e te faz perecer, acabando deitado na areia, sem forças para voltar a nadar e levantar a vela. Para cada sonho, um mar.

Deus te abençõe.

Osvaldo Nascimento.

O diário de um encarcerado

Toma conta de mim um medo
O medo de errar outra vez
No imenso deserto, deito-me na areia
E minhas lágrimas regam a terra.

Guardo dentro de mim sentimentos de pobreza
Um discurso tão bonito e enfeitado, mas no fundo vazio.
O remorço de não ser o que gostaria de ser,
de não fazer o que gostaria de fazer.
Corroído pelo remorço, não havendo arrependimento.

Gostaria de poder olhar as pessoas com outros olhos
Gostaria de tocar as pessoas com outro tato.
Entregar-me nos braços do Senhor, é algo alternado em mim.

Precisão nas palavra não há
Não há o tempero certo.
Não há um pensamento reto
Sempre cercado,
Nem sempre amado ou querido
Vivendo em sequidão de estio.

Em calamidade está o homem,
Está a sua vida e os seus sentimentos,
Os mais íntimos e os mais expostos,
Entram em extremo contraste.
Armado com suas palavras bonitas,
Baleado pelas circunstâncias mais terríveis.

Enganado pelos pacotes,
pelos presentes e pelas embalagens tão bem enlaçadas.
Rendendo-se à uma vida medíocre.
Muitas vezes rendendo-se à tudo o que ouve,
à tudo o que vê e a tuso o que pensa.

“Que os meus olhos se fechem para não vêr aquilo que me traz angústias;
que a minha boca se trave para não pronunciar aquilo qu tira de mim as lágrimas;
que os meus pés se paralizem pare que eu não ande no caminho tortuoso;
e que eu crie asas para voar muito além dos meus próprios anseios;
Ao Deus Todo-Poderoso eu recorro hoje e sempre.”

Osvaldo Nascimento.

O que me dará Esperança?

Inúmeras vezes em nossas vidas, nos deparamos com situações desafiadoras e angustiantes, e chegamos a pensar: “Não tem mais jeito pra mim”. As nossas forças se esgotam de tanto lutar contra algo que traz sobre nós um grande peso de tristeza e angústia, pensamos em desistir de tudo que tem algum valor pra nós. Chega então o momento em que nós nos questionamos dizendo: “O que me dará esperança?”, “O que me fará reviver?”, e nos vemos quase totalmente submergidos pela mais densas ondas que surgem em nosso caminho.
Mas há uma resposta para a nossa pergunta, assim como o profeta Jeremias colocou em questão: “Quero trazer à memória o que me pode dar esperança”, então Deus o faz lembrar: As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos. Porque as Suas misericórdias não têm fim.
Que assim como eu, você também venha lembrar disso todos os dias.

Osvaldo Nascimento.

O deserto

A tentação é nescessária e o deserto também, para que assim possamos enfrentar a caminhada do Evangelho. Antes de Jesus sair pregando o Evangelho do arrependimento e convocando os seus discípulos, Ele passou pelo deserto, passou quarenta dias e quarenta noites em jejum para que se cumprisse a Palavra de Deus. Assim somos nós, primeiro devemos passar pelo deserto da experiência, da renúncia e da abnegação, para depois podermos anunciar com intrepidez o Evangelho de Cristo.
Não apenas de palavras, mas de todo o coração.

Osvaldo Nascimento.

A moda “gospel”

Algo que tem assolado a Igreja do Senhor Jesus ultimamente é o convencimento e não o convertimento. Alguns chegam na igreja, aceitam a Jesus, mas continuam satisfazendo os prazeres do mundo, pensam que o Evangelho é uma brincadeira, um divertimento, e vão à igreja por ir, para preencher um tempo vazio no seu dia, alguns jovens vão à igreja somente para arranjar namorados, para “ficarem” com um e com outro e Jesus diante disso tudo fica lá longe, à parte de tudo, Ele não é mais o centro, é apenas um ser distante e incomunicável, essa é a vião do “gospel”.

Osvaldo Nascimento.